sobre o livro
DESARRANJOS-MAQUÍNICOS_CAPA-SITE-DOWNLOA

Capa: Rodrigo Sarmento

Desarranjos maquínicos: ruído, tecnologia, imagem

Ludimilla Carvalho, 2021, 191 páginas. 

ISBN 978-65-00-19662-7

 

O livro é resultado de uma pesquisa sobre o ruído como manifestação visual na fotografia contemporânea. Um conceito que indica também um fenômeno, o ruído está presenta na natureza, nas máquinas e nos corpos, possuindo um caráter de questionamento, perturbação e renovação. Embora muito associado ao campo sonoro, a amplitude do conceito me levou a refletir sobre as formas singulares, erráticas e irregulares que o ruído assume no campo da imagem. No livro, discuto a emergência do ruído em poéticas experimentais, assentadas em usos não convencionais de tecnologias e materiais. Ressignificando artefatos tais como pinholes, daguerreótipos ou a câmara escura, apropriando-se de conteúdo de banco de dados virtuais, sabotando arquivos e softwares, induzindo máquinas ao erro, construindo equipamentos originais ou recuperando meios obsoletos e formatos descontinuados pela indústria, artistas contemporâneos estão criando obras voltadas à investigação das propriedades técnicas e plásticas das mídias, que liberam o ruído em suas mais diversas configurações. As imagens resultantes dessas experiências, feitas com meios analógicos e digitais, caracterizam estéticas que, se por um lado espelham as metodologias de produção, por outro, estimulam a repensar paradigmas importantes que marcam a historiografia da fotografia, colocando-a em aproximação com outras artes, como o cinema, a pintura, o vídeo. O debate proposto no livro transita entre áreas como filosofia, história da mídia, teoria da fotografia, e logicamente os estudos sobre o ruído, propondo uma investigação sobre a valorização de imagens impuras, experimentais, "pobres". Assim, proponho a expressão "estéticas processuais" para designar essas imagens, como forma de afirmar uma crítica ao uso irrefletido e alienado das tecnologias, entendendo também, que essas expressões irregulares, experimentais e imprevisíveis configuram um gesto político dos e das artistas. A publicação surge como mais um desdobramento das pesquisas que venho desenvolvendo nos últimos anos, com resultados já disseminados em artigos, comunicações, aulas e na minha tese de doutorado.

O livro foi contemplado no Edital de Formação e Pesquisa LAB PE - Lei Aldir Blanc Pernambuco. O acesso ao material é gratuito, sendo proibida a sua comercialização. DOWNLOAD.

ficha técnica

pesquisa e edição: Ludimilla Carvalho

revisão de texto: Elilson Nascimento

projeto gráfico e diagramação: Rodrigo Sarmento

incentivo: Lei Aldir Blanc Pernambuco

REGUA_SIMPLIFICADA_COR-50.jpg